Maine Coon

Escrito por: Tudo Sobre Gatos

Energia
Gosto por brincadeiras
Necessidade de atenção
Afeto
Necessidade de vocalizar (miados)
Docilidade
Inteligência
Independência
Saúde e resistência
Necessidade de treinamento
Bom para crianças
Bom com outros animais de estimação

Origem e história da raça

gato maine coonMaine Coons, como os americanos de pelo curto, são considerados nativos da América porque já estavam neste continente desde a era colonial, e talvez antes. Como eles chegaram aqui e de onde vieram seus progenitores ninguém sabe, já que nenhum dos colonos locais não tinham câmaras para registrar o evento.

Muitos histórias existem a respeito da origem da raça (algumas mais plausíveis que outras), mas a prova é tão esquiva quanto um gato na hora do banho. Uma história alega que a raça é um híbrido de guaxinim (raccoon em inglês) e gato doméstico, portanto o nome Maine Coon. Embora ambos os guaxinins e os Maine Coons sejam exuberantes, tenham caudas longas e a tendência a se afundarem na comida e em sua água, essa união é biologicamente impossível.

Outro episódio no mínimo improvável mas possível, sustenta que a raça Maine Coon foi produzida pelo encontro amoroso do lince pardo com o gato doméstico, o que explicaria a orelha e as patas com tufos e o impressionante tamanho da raça.

Uma outra história imaginativa alega que os Maine Coons são descendentes dos gatos de pelo longo pertencentes a Maria Antonieta. Os gatos reais e outros pertences foram contrabandeados para a América por um capitão chamado Clough, que estava se preparando para resgatar a Rainha do seu encontro com a guilhotina. Infelizmente, a Rainha perdeu a cabeça e os gatos acabaram ficando com Clough na cidade de Maine.

Por último, mas não menos importante, é a história de um capitão da marinha chamado Coon que em 1700 trouxe os gatos com pelagem longa em suas excursões para a costa nordeste da América.

Esta última história tem pelo menos um pouco de verdade. Os marinheiros utilizavam os gatos para controlar a população de roedores em seus barcos à vela e, provavelmente, trouxeram alguns pelos longos aventureiros com eles para o Novo Mundo. Alguns dos gatos chegaram em terra firme quando atingiram a costa nordeste e estabeleceram-se nas fazendas e nos celeiros dos primeiros colonos. Devido ao rigoroso clima de Maine, aqueles primeiros anos devem ter sido duros tanto para os gatos quanto os humanos. Somente a raça mais forte e mais adaptável sobreviveria. Através da seleção natural, o Maine Coon se desenvolveu em um grande e robusto gato com uma pelagem densa e resistente a água.

Independentemente do local de onde a raça tenha vindo, o Maine Coon foi uma das primeiras raças a ser reconhecida no final do século XIX como um gato de estimação e logo se tornou querido. O Sr. F. R. Pierce, que possuía Maine Coons no início do ano de 1861, registrou no livro The Book of the Cat que um gato Maine Coon malhado chamado Leo foi premiado Melhor Gato da cidade de New York em 1895 e foi um vencedor em Boston em 1897, 1898 e 1899.

No entanto, no início de 1900, como as raças novas e mais exóticas foram importadas para o país, os criadores de gato da época abandonaram o Maine Coons para Persas, Angoras e outras raças importadas. Em 1950, a raça estava em alta, mas desapareceu.

Felizmente, um pequeno grupo de criadores a manteve. Eles realizam exposições somente para o Maine Coon e em 1968 os criadores fundaram a Associação de Criadores do Maine Coon. As associações que tinham desprezado o Maine Coon os aceitaram para competição novamente e hoje a raça recuperou sua antiga popularidade.

Traços da raça

Uma das maiores raças domésticas, os Maine Coons machos pesam de 5 a 8 quilos, enquanto as fêmeas “petite” pesam de 4 a 6 quilos. Lentos para amadurecer, o Maine Coon leva de três a quatro anos para se desenvolver plenamente. Embora o malhado marrom seja a cor mais comum e padrão, Maine Coons apresentam uma grande variedade de cores.

O pesado casaco de pele em todas as estações, menor nos ombros e maior no estômago e pernas, fazem o gato parecer maior do que realmente é. A textura é macia e sedosa ao invés de felpuda, de modo que o pelo não fica opaco tão facilmente como os de algumas raças de pelo longo. Os criadores costumam recomendar escovação duas vezes por semana com um bom pente de aço.

Temperamento e personalidade

Nenhuma raça tem um monopólio em amor e carinho, mas deve existir um bom motivo de o Maine Coon ter feito seu caminho da extinção para a segunda raça mais popular da América (de acordo com os registros do CFA). Criadores de Maine Coon dizem que a popularidade é devido ao grande tamanho, inteligência, pelagem exuberante, disposição e devoção à sua família humana.

Enquanto os Maine Coons são dedicados, brincalhões e amáveis com seus escolhidos humanos, eles podem ser reservados ao redor as pessoas que não estejam familiarizados. Com o tempo, no entanto, mesmo os mais prudentes se adaptam. Como convém a um ex-marinheiro, Maine Coons são fascinados por água, talvez porque seus pelos grossos a repelente e não se tornam irritantemente ensopados como uma pelagem mais fina.