FELV – diagnóstico e transmissão

Escrito por: Tudo Sobre Gatos

O que é FeLV?

O vírus da leucemia felina é uma das doenças infecciosas mais graves que afeta os gatos. Ela é causada por um retrovírus, que é capaz de incorporar seu material genético no DNA do hospedeiro, permitindo que o vírus sobreviva por um bom tempo na vítima. Uma vez no animal, o DNA viral pode causar vários problemas, incluindo a transformação de células normais em células cancerígenas malignas. Normalmente, o vírus estava impedindo que sua medula óssea produzisse glóbulos vermelhos e, como resultado, o animal fica muito anêmico.

Jovens gatinhos estão altamente suscetíveis a infecções e doenças causadas pelo FeLV. Gatos adultos e filhotes mais velhos do que 16 semanas parecem ser menos propensos a esta doença, e apresentam uma forte resistência natural a ela. Embora alguns gatos infectados possam viver por muitos anos, o curso da doença difere de animal para animal, dependendo da idade, imunidade e força específica do vírus causador da infecção. Assim que um gato começa a mostrar os sintomas, o tratamento é muitas vezes inútil; gatos, muitas vezes, pioram rapidamente e, então, morrem desta doença.

O vírus da imunodeficiência felina (FIV) é um membro da mesma família deste vírus. Seu efeito nos gatos é semelhante ao vírus da leucemia felina, embora muitas vezes menos mortal. Um resultado positivo do FIV em um gatinho significa que ele está infectado ou, provavelmente, a mãe está infectada (o gatinho pega os anticorpos da mãe através do leite). O teste é recomendado quando o gatinho chega aos seis meses de idade.

     

Como saber se meu gato está seguro?

felvEm um relatório de 2001 sobre a Gestão e Teste do Retrovírus Felino, a Associação Americana de Médicos Felinos e o Painel Consultivo da Academia de Medicina Felina listaram as circunstâncias em que os gatos devem ser testados para o vírus da leucemia felina. O relatório afirma que os testes devem ser feitos quando os gatos estão prestes a ser adotados, independentemente da idade. Isso é especialmente importante se o gato adotado está sendo introduzido em uma família com vários outros gatos para evitar expor os residentes ao vírus.

     

A vacinação contra a doença só é recomendada para gatos com estilos de vida que os colocam em risco de exposição ao vírus. Gatos de rua, gatos que ficam fora ou dentro de casa, assim como gatos que podem ser expostos a outros gatos infectados com o vírus devem ser vacinados. Gatos que ficam em casa com nenhuma chance de exposição a outros gatos são susceptíveis a se tornarem infectados. É importante ressaltar que a vacina não protege totalmente contra gatos infectados, por precaução devem ser vacinados filhotes, dar outra dose de reforço três semanas depois, seguida de uma dose de reforço anual.

Como não há tratamentos eficazes e um difícil prognóstico de sobrevida, eu não tive nenhuma escolha além de sacrificar Felix antes que seu estado se agravasse. O Hospital Memorial Bergh da ASPCA segue as diretrizes definidas pelo conselho consultivo. Todos os gatos adotados do nosso departamento são testados para o vírus da leucemia felina. Um teste negativo é necessário antes que qualquer gato seja oferecido a adoção.

Você também vai gostar: