Diabetes em gatos: causas e características

Escrito por: Tudo Sobre Gatos

A diabetes mellitus é um problema muito complicado e bastante comum em gatos mais velhos. Estima-se que ocorra em, aproximadamente, 1 em cada 400 gatos. A diabete é, às vezes, referida como “doença do açúcar” por causa da alteração do nível de açúcar no sangue de animais com a doença.
 
 

Como ocorre a diabetes mellitus?

 
No pâncreas, certas células chamadas de “células-beta” produzem insulina. A quantidade de insulina produzida é determinada pelo nível de glicose (açúcar) no sangue. Uma pequena área do cérebro denominada hipotálamo é responsável pelo regulamento da glicose e do apetite. A insulina é necessária para a glicose entrar nas células do corpo, incluindo as células do hipotálamo. Normalmente, quando o nível de glicose está elevado (como após uma refeição), a insulina é liberada, o que permite que mais glicose penetre nas células do hipotálamo, elas, por sua vez, respondem pela diminuição da sensação de fome. Como o nível de glicose do sangue diminui e as células do hipotálamo tem menos açúcar disponível, o hipotálamo sinaliza o corpo para sentir fome novamente.
 
gato diabeteDiabetes mellitus resulta de uma quantidade insuficiente de insulina a ser liberada pelo pâncreas, ou da liberação anormal de insulina em conjunto com uma resposta inadequada das células do corpo à ação da insulina. Em ambos os casos, a glicose no sangue não pode penetrar nas células do corpo. Na diabetes, embora o nível de glicose no sangue possa ser alto, as células do hipotálamo não recebem nenhuma glicose. As células do hipotálamo, então, continuam a enviar sinais ao corpo que está com fome. Portanto, o gato come mais, mas, mais uma vez, a glicose não consegue penetrar nas células e se acumula na corrente sanguínea, às vezes a um nível perigoso. Embora o gato possa comer mais e mais, a glicose não pode ser usada pelo corpo e o gato pode perder peso.
 
Danos às células beta podem ocorrer como resultado de uma substância proteica chamada amiloide, depositada em e ao redor das células. O amiloide em torno das células pode bloqueá-las de um bom suprimento de sangue, e a amiloide nas células pode prejudicar sua função e até mesmo causar a morte das células. Continuar as pesquisas sobre o papel que a amiloide desempenha no desenvolvimento do diabetes mellitus em gatos, nos fornecerá informações importantes em relação à previsão, prevenção e tratamento do diabetes em gatos.
 
 

Quais gatos são mais propensos a desenvolverem diabetes?

 
A causa exata da diabetes é desconhecida, mas sabemos que é mais comum na meia idade de gatos obesos. Os machos tem quase duas vezes mais probabilidades de desenvolverem diabetes do que as fêmeas. Doença prévia no pâncreas, genética, desequilíbrios hormonais, infecções e algumas medicações também podem desencadear o problema.
 
 
Referências
Ellis, CJ. Diabetes decisions. Veterinary Forum; September 2008:26-34.
Feldman, EC. Diabetes remission in cats: Which insulin is best? Supplement to Compendium: Continuing Education for Veterinarians; 31(7A).
Hess, RS. Diabetes mellitus. Part 1: Diagnosis. NAVC Clinician’s Brief; October 2009: 9-11.
Hess, RS. Diabetes mellitus. Part 2: Treatment. NAVC Clinician’s Brief; November 2009; 21-24.
Kintzer, P; Monroe, E; Scherk, M; Scott-Moncrieff, C. Managing the diabetic cat. NAVC Clinician’s Brief; July 2008 Supplement; 2-7.
Rios, L; Ward, C. Feline diabetes mellitus: Diagnosis, treatment, and monitoring. Compendium: Continuing Education for Veterinarians; December 2008:626-640.
Scherck, M. Managing diabetes mellitus in cats: What makes it work? Clinical Edge; June 2008:3-7.
Schermerhorn, T. Treatment of diabetes mellitus in dogs and cats. NAVC Clinician’s Brief January 2008:35-39.
 

Você também vai gostar: