Castração: idade ideal

Escrito por: Tudo Sobre Gatos

Pulverização e castração tem benefícios médicos e comportamentais comprovados, tanto que os veterinários costumam incluí-las em suas recomendações de cuidados globais a saúde para os donos de animais de estimação. Hoje, no entanto, a questão não é apenas saber se a cirurgia será feita, mas quando.
 
Durante muitos anos acreditava-se que a melhor idade para castrar os animais era com seis meses. No final da década de 1970, no entanto, como abrigos de animais começaram a buscar novas formas de combater a superpopulação dos animais de estimação, esta crença foi contestada. Os profissionais dos abrigos perceberam que os contratos convencionais de castração não funcionavam, e uma solução evidente foi castrar todos os animais antes que eles fossem adotados. A polêmica surgiu porque muitos desses animais foram considerados jovens para submetê-los a cirurgia.
 
Nada conclusivo, estudos controlados tem sido feitos para determinar a melhor idade para castrar cães e gatos. Por outro lado, a pesquisa atual mostra que esterilizar antes do primeiro cio evita o desenvolvimento de tumores da glândula mamária. Já que as fêmeas podem entrar no cio muito jovens, quatro meses de idade, e devem ser esterilizadas antes e depois de receberem aquela proteção. Castração mais cedo ou pediátrica é atualmente realizada em animais com seis a oito semanas de idade e que pesam pelo menos dois quilos.
 
Desde o início, os veterinários manifestaram sua preocupação sobre a segurança a longo e curto prazo sobre a operação em animais tão jovens. Segurança a curto prazo foi documentada em 1993, quando os médicos do Angell Memorial Hospital em Boston publicaram protocolos de segurança em cirurgia e anestesia no jornal da Associação Médica Veterinária Americana. Outros estudos já confirmaram suas conclusões, e em dezembro de 2000, JAVMA relatou que pesquisadores na Universidade Texas A&M não encontraram aumento nos problemas físicos ou comportamentais em gatos por, pelo menos, três anos de pós-operatório. Os veterinários tem seguramente realizado cirurgias em abrigos desde a década de 1980, além do crescente apoio de informações informais.
 
 
castracao filhote adulto idade ideal

     

Castrar quando filhote ou esperar ficar adulto?

 
A falta de estudos controlados sobre os efeitos a longo prazo das castrações pediátricas ainda é citado como motivo de preocupação, apesar do fato de que os estudos nunca foram feitos sobre os efeitos a longo prazo da castração com seis meses de idade. Preocupação com a obesidade, atrasos no crescimento, subdesenvolvimento de características sexuais secundárias, problemas comportamentais e aumento da incidência de ambas as doenças do trato e incontinência urinária foram abordados na literatura veterinária e sendo como injustificados. Quaisquer diferenças que foram encontradas parecem não ter significado clínico ou podem ocorrer independentemente da idade da castração.
 
A Associação Médica Veterinária Americana e a Associação Americana de Hospital Veterinário são apenas duas organizações profissionais que apoiam a castração pediátrica. De alguns anos para cá, os veterinários da ASPCA tem castrado todos os animais de abrigos, que pesam pelo menos 1 quilo, antes da adoção. No entanto, apesar das pesquisas, depoimentos, informações e menções esparsas, a polêmica continua.
 
Ironicamente, os veterinários que realizam cirurgia pediátrica insistem que é mais rápido e menos estressante para o animal do que na idade adulta. Há menos gordura corporal, o sangramento é mínimo e os pacientes acordam mais cedo após a cirurgia. Eles podem ser alimentados com uma pequena refeição e enviados para casa no mesmo dia. Não é necessário equipamento cirúrgico. Se o procedimento for realizado quando a última vacinação é dada com três a quatro meses de idade, o consentimento do proprietário é maior. A maioria dos veterinários que estavam relutantes em tentar a castração pediátrica agora a preferem, a parte mais difícil é decidir tentar algo diferente. A melhor parte é que todos são beneficiados.
 
O Dr. Miller é veterinário conselheiro da ASPCA e diretor sênior da Ciências Animais.